Atividades Culturais

Concerto de Encerramento das Comemorações do 125º aniversário

28 de Maio de 2016

Pelas 21H30 do dia 28 de maio realizou-se, no Salão Nobre do Quartel Albano Silva, um memorável concerto pela Banda de Música de Mateus com a colaboração do Grupo Coral dos Bombeiros da Cruz Verde, tendo sido um momento de altíssimo nível não só pela qualidade artística evidenciada como pela solenidade e simbolismo que emprestou às comemorações.
Este evento pretendeu homenagear os Fundadores, os Bombeiros e as suas famílias, Comandantes, Diretores, Sócios efetivos, Beneméritos, Honorários e Amigos. Por outro lado o mesmo enquadrou-se na particular vocação da nossa associação em promover o intercâmbio com a comunidade local e a abertura à sociedade civil.
O programa musical incluiu obras de Tchaikovsky, Arturo Marquez, Terry Kenny e John Williams, entre outros. O alinhamento do concerto finalizou com o Hino do Bombeiros da Cruz Verde, onde o público que lotava o Salão não regateou aplausos, presenteando a Banda de Mateus e o Coro dos Bombeiros com vibrantes e demoradas ovações.

 

I38A4872

I38A4845

I38A4844

 Fotografias: A. Carvalho (Goarte)

Exposição 125 anos a servir

05 de Dezembro de 2015

Para dar início às comemorações do 125º aniversário da fundação desta Associação, foi inaugurado uma exposição alusiva à história dos bombeiros voluntários desta corporação, no dia 5 de Dezembro de 2015. A abertura deste ato festivo contou com a presença de várias entidades, que foram recebidos pelo corpo de bombeiros e a fanfarra. Entre eles, estiveram presentes a Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Osneto, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Real, representantes da Autoridade Nacional da Proteção Civil e da Liga de Bombeiros Portugueses, o Diretor Nacional dos Bombeiros, o Presidente da Escola Nacional dos Bombeiros, entre outras entidades civis, militares e religiosas, que foram convidadas a assistir a inauguração deste, antes de prosseguirem para a Sessão Solene realizada no mesmo dia.

Expo_125anos (1)

Expo_125anos (2)

Expo_125anos (3)

Fotografias: A. Carvalho (Goarte)

Exposição de Quadros

28 de Dezembro de 2011

Foi com a visita às novas instalações, já em fase final de obra, que se iniciaram as comemorações dos 121 anos dos Bombeiros Voluntários da CRUZ VERDE. Todos os presentes foram convidados a apreciar as remodelações e ampliações do quartel tendo o Presidente da Direcção conduzido a visita e procedendo às respectivas explicações.

Feita a visita, a comitiva foi recebida pelo Corpo de Bombeiros que ladeou as escadas que davam aceso à Exposição «Obras de Arte». Esta exposição surpreendeu todos os presentes perante a qualidade das obras expostas e pelos nomes dos artistas de reconhecido valor regional e nacional que quiseram dar o seu contributo na angariação de fundos, tendo para o efeito oferecido as obras expostas à Associação Humanitária a qual irá colocá-las à venda, em momento posterior, para assim realizar fundos financeiros de que tanto necessita.

«Obras de Arte» nome que associa as obras no quartel às «Obras» expostas pelos artistas, que estiveram presentes junto das suas obras e que quiseram associar o seu nome a esta iniciativa, é uma exposição de inegável valor que todos devem visitar no Quartel dos Bombeiros, num espaço que a Associação pretende que funcione como galeria de arte, colecionismo e outras. Ainda a propósito desta brilhante iniciativa, que todos elogiaram, o Presidente da Direcção, Engº. Manuel Carlos Trindade Moreira, fez questão de agradecer de forma especial aos artistas e ao seu benemérito gesto, mas também a quem teve a ideia e quem a tornou possível, designadamente ao Sr. Duarte Carvalho e Sr. António Barros, dois dirigentes da Associação que foram inexcedíveis nos seus esforços para tornar possível esta exposição.

Veja, abaixo, a galeria das obras de arte:

Concerto em Obras

22 de Junho de 2011


Banda de Mateus toca o Hino da Associação

13 de Outubro de 2007

A Banda de Música de Mateus tocou o Hino dos Bombeiros Voluntários de Vila Real e CRUZ VERDE em singular momento, em frente ao quartel, lembrando colaboração centenária que une as duas instituições. Há cerca de quarenta anos que não se ouvia o Hino da Associação Humanitária.

banda-de-mateusA Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real e CRUZ VERDE “Comendador Botelho” viveu, no dia 13 de Outubro de 2007, um momento de simbolismo único quando a Banda Musical de Mateus actuou, em frente ao Quartel, tocando o Hino da Corporação dos Bombeiros Voluntários.

Foi com emoção que todos os bombeiros, órgãos sociais e muitos amigos desta Associação ouviram este Hino, do qual se descobriu há pouco tempo um registo sonoro, bem como a respectiva partitura.

Todos foram unânimes quanto à beleza do Hino, fazendo votos que brevemente possa haver uma gravação do mesmo a que se poderá vir a juntar a entoação da letra. Neste sentido, é de referir que já foi contactado o director do Conservatório de Vila Real, Prof. José António, o qual, disponibilizou os meios ao dispor para em tempo oportuno fazer essa gravação.

A Associação Humanitária, pelas palavras do Presidente Dr. Manuel Prazeres, saudou com especial apreço e agradecimento o Chefe Artur Costa que tentou, lutou e conseguiu que este sonhou se tornasse uma realidade.

Houve também palavras de agradecimento ao maestro e através dele a todos os músicos da Banda de Mateus, em especial ao Marco Carvalho, amigo do Chefe Artur, que se disponibilizou desde o primeiro momento para satisfazer esse sonho, e com empenho e determinação, tudo fez para que este momento fosse possível.

Muitos dos jovens músicos desta Banda de Música e dos jovens voluntários da CRUZ VERDE que os receberam não sabiam, mas estavam a fazer história ao juntarem-se à história destas duas instituições. É que desde os longínquos tempos das centenárias instituições a colaboração entre elas foi permanente.

Diz a história que, ainda no tempo em não existiam fanfarras, era a Banda de Música de Mateus que acompanhava a Corporação de Bombeiros no desfile de aniversário e em outras ocasiões. O Hino era tocado no dia do aniversário, quer ao hastear da bandeira, quer em palco, no final do espectáculo que era realizado nesse dia. Havia inclusive elementos da Banda de Música que eram também Bombeiros da Corporação e que se fardavam de Bombeiros nesse dia.

A colaboração entre a Banda de Música de Mateus e a Corporação era tão próxima que no mês de Dezembro, que antecedia o dia do aniversário, os clarins iam ensaiar com a Banda, de forma a que a actuação decorresse da melhor forma. Ensaiavam o Hino, os toques, mas também uma marcha que no dia de aniversário dedicavam a um elemento dos órgãos sociais, comando, sócio benemérito ou honorário, ou mesmo a um amigo a quem depois da dedicatória solicitavam auxílio económico para a Associação.

Se há quarenta anos que não era ouvido o Hino, este facto fica a dever-se a um outro acontecimento também com história na vida da Corporação.

Decorria o ano de 1967 quando um grupo de Bombeiros constituído por José Nogueira Matias de Aguiar, Fernando de Jesus Dias, Feliciano da Silva, Mário Mendes e Francisco dos Reis Pereira se organizaram e com a autorização do Comando e Direcção criaram uma Comissão com vista à criação de uma fanfarra. Esta Comissão contou com o apoio incondicional dos Chefes Francisco Barros e Artur Costa, que os orientou na sua organização e abordagem directa aos amigos e beneméritos que contribuíram financeiramente para esta causa.

Foi assim, a partir do momento em que se formou a Fanfarra da Cruz Verde, que a Banda de Música deixou de acompanhar o desfile da Corporação.

Este foi um dia sem festividades, sem solenidades, mas de um simbolismo que fez duma simples tarde de Outono, uma tarde de memória, também de júbilo por tantos jovens terem participado neste momento. Incentivados a cumprir um sonho de quem tem memória estes jovens asseguram o futuro destas duas instituições e pelo que foi referido irão assegurar também a continuidade dos laços centenários que unem os Bombeiros Voluntários da CRUZ VERDE à Banda de Música de Mateus.

Ver mais sobre o Hino…